Clube dos Cinco (The Breakfast Club) – 1985

Clube dos Cinco é um dos clássicos dos anos 80 mais aclamados até hoje, lançado em 1985 com direção e roteiro de John Hughes, seu universo adolescente é trabalhado diferentemente de qualquer outra obra do gênero. Inicialmente, John Hughes apenas iria escrever o roteiro e produziria o filme, mas se ofereceu para dirigir, coisa que não agradou muito os investidores, mas Hughes os convenceu argumentando que com a escolha da filmagem ser apenas em um local e o orçamento de US$ 1 milhão, os custos iriam cair significadamente.

O filme é estrelado por Molly Ringwald, Anthony Michael Hall, Judd Nelson, Emilio Estevez e Ally Sheedy.

Clube dos Cinco

Sinopse: Cinco estudantes são obrigados a ficar de “castigo” e escrever uma dissertação de mil palavras sobre si mesmos. Relutantes no começo e obrigados a perder o sábado para isso, os jovens aos poucos perceberão que cada um deles têm os seus sonhos, frustrações e histórias para contar. E que todos eles podem ser tão iguais e tão diferentes ao mesmo tempo.

Ficha Técnica:

Título Original: The Breakfast Club
Título no Brasil: Clube dos Cinco
Duração aproximada de filme: 97 minutos
Gênero: Drama/Comédia
Ano de Lançamento: 1985
País de origem: EUA
Direção: John Hughes
Roteiro: John Hughes
Distribuição: Universal Pictures/Paragon Multimedia
Orçamento: US$ 1 milhão
Bilheteria/Receita: US$ 51,5  Milhões
Estúdio de dublagem no Brasil: Herbert Richers (SBT)/Audiocorp (Globo e TV Paga)/TrixBrasil (DVD)
Classificação indicativa:livre

Sobre o filme:

Com um roteiro feito em dois dias, John Hughes conseguiu fazer um filme adolescente dos anos 80 diferente de muitos outros sucessos da época. Clube dos Cinco inicia mostrando a chegada de cinco alunos em uma escola na fictícia cidade de Shermer, Illinois, para cumprir detenções por um sábado inteiro. Eles são os esteriótipos perfeitos de muitos jovens da época, e por que não dizer de hoje? Claire Standish (Molly Ringwald), a garota bonita e popular; John Bender (Judd Nelson), o encrenqueiro e um mal exemplo para qualquer jovem; Brian Johnson (Anthony Michael Hall), o nerd que sempre tira boas notas; Andrew Clarke (Emilio Estevez), garoto popular e atleta da escola; e Allisson Reynolds (Ally Sheedy), a tradicional caso perdido e excluída de qualquer grupo.

MSDBRCL EC016

Esses cinco “espécimes” são reunidos na biblioteca da escola pelo “linha dura” Diretor Richard Vernon (Paul Gleason) que impõe a eles as regras de não falar, não se mexer e não dormir nas próximas oito horas, e que terão de escrever nesse período um redação de pelo menos 1.000 palavras falando “o que eles pensam deles mesmos“. A partir daí que a mágica do filme começa, John confronta o diretor chamando palavrões e tentando humilhá-lo na frente dos outros alunos, o Diretor Vernon, com uma forte personalidade, devolve as ofensas de John do mesmo modo.

John, também gosta de maltratar os outros alunos, sempre xingando e inferiorizando-os, muitas vezes chegando a ser chato. Ele não se incomoda de expressar sua aversão à Claire, irritando-a muitas vezes com suas piadas de cunho sexual. O jovem também não se importa de fazer com que Brian pareça um grande idiota na frente dos outros. Andrew, se irrita por várias vezes com John por causa do modo em que ele trata as demais pessoas, os dois chegam a ter um pequena luta corporal, mas nada que demorasse mais de cinco segundos.

Claire, é a típica garota popular, rica e mimada. De início parece não se importar com as ofensas de John, mas explode facilmente e passa a responder as ofensas. Aparentemente, parecia ter interesse amoroso em Andrew, mas ao longo do filme esse interesse vai sendo esquecido.

Brian, é o nerd tímido que tira excelentes notas, é o tipo de aluno exemplar. Em um momento do filme, John chega até a mencionar o jeito “certinho” de Brian na fala: “Mané, você é o sonho de todo pai“. Brian em alguns momentos do filme é inseguro de si mesmo, quem assiste se faz a mesma pergunta a todo momento: “O que um cara desses faz em uma detenção?“.

Andrew, é o atleta da escola, que de início, nos passa a ideia de que não fez algo tão grave para estar ali, e que não pode perder a bolsa de estudos. Facilmente irritado e ridicularizado por John, também parece ter interesse amoroso por Claire. Coincidentemente também perde este interesse ao longo do filme.

Allison é uma garota que quase não fala com ninguém, expressando-se apenas por gestos, pelo menos nos primeiros 40 ou 50 minutos de filme. É a única que não é perturbada por John, que talvez, pelo estilo “dark” adotado por ela, fez com que o rapaz a respeitasse, já que ele é adepto a esse estilo. Allison também parece se divertir com as travessuras de John.

clube dos cinco foto 03

Com essas diferenças gritantes, esses alunos tinham mais em comum do que imaginavam. Poderiam ser diferentes na aparência, nos gostos e até mesmo na sorte, mas eram atormentados pelo mesmo fantasma: o da aceitação por parte das outras pessoas.

Apesar de manterem esteriótipos diferentes, ninguém nunca imaginou que aqueles jovens poderiam se assemelhar tanto. Em uma das cenas em que todos se reúnem para fumar maconha em determinado local da biblioteca, eles começam a partilhar um pouco de suas vidas uns com os outros, ao mesmo tempo em que se questionam do propósito de manter a velha “aparência” para que as pessoas possam “aceitá-los” em seus padronizados círculos sociais. Cada um tem um motivo para estar ali, assim como uma forte história para contar, nos fazendo entender quem realmente são.

Um ponto muito bem evidenciado no filme é que, após estarem ali, dividindo um pouco de suas vidas uns com os outros, será que na segunda-feira eles poderiam se considerar amigos? Ou que tudo aquilo não passaria apenas de uma reunião banal provocada pelo acaso?

Conclusão

Eu tive a conclusão de que apesar das poucas horas que aqueles jovens passaram juntos, eles foram mais amigos do que muitas outras pessoas que passaram uma vida juntos. Eles sempre procuraram apoio uns nos outros, mesmo mal se conhecendo, acobertavam as travessuras de John, mesmo que ele os maltratasse. Em fim, o filme traz à tona tudo o que realmente acontece dentro de um ambiente escolar, pois além de casa, é lá que damos os primeiros passos para decidir o que queremos ser, assim como também é lá que nós nos rotulamos ou criamos nossas identidades, concepções e caráter para seguir adiante na vida. Aqueles jovens podem ter entrado naquela biblioteca com uma pré-concepção um do outro, mas jamais esquecerão daquele sábado, e principalmente do verdadeiro “eu” de cada um deles.

Um personagem que também se destaca é o do Diretor Vernon. Ele tenta ao máximo evidenciar sua autoridade sobre os alunos, ao mesmo tempo em que se questiona ou quem sabe reflita sobre quando ele mesmo era jovem, e agora se encontra ali, naquela situação no que parece estar repreendendo algo que talvez ele já tenha sido. Uma boa cena descrevendo isso é quando ele se encontra conversando com o zelador Karl (John Reed), onde ele coloca em questão a sua imagem e qual o conceito que os jovens tem sobre ela.

Aconselho que assista O Clube dos Cinco, pois apesar de ser um filme de 1985, é bastante atual devido sua abordagem meio que psicológica e bastante real do que pode ser a vida de um aluno de colegial e dos educadores responsáveis por esses alunos. Um filme que vai viver para sempre.

A frase do trecho da música “Changes” de David Bowie aparece nos créditos iniciais do filme. Acho que ela faz bastante sentido. Ela foi sugerida para aparecer no filme por Ally Sheedy.

…E essas crianças nas quais vocês cospem e que tentam mudar os seus mundos são imunes às suas consultas. Tem consciência de tudo que acontece com elas..

David Bowie

clube dos cinco foto 08

Luz, Câmera e Ação!

O diretor John Hughes já havia trabalhado com Anthony Michael Hall e Molly Ringwald em “Sixteen Candles“, “Gatinhas e Gatões” no Brasil, em 1984. Após o término das filmagens de “Sixteen Candles“, Hughes perguntou a Hall e Ringwald se gostariam de participar do próximo projeto dele, “The Breakfast Club” – “O Clube dos Cinco“, Hall foi o primeiro a aceitar, Ringwald aceitou depois de algum tempo e inicialmente faria o papel de Allison, mas convenceu John Hughes a lhe dar o papel de Claire. Judd Nelson é um ator que se entrega perfeitamente aos personagens que lhe dão. Tão perfeitamente que ele agia como o próprio John Bender com o resto do elenco do filme, ele chegou a ser tão grosseiro com Molly Ringwald no set, que quase foi mandado embora por John Hughes. Hughes foi convencido pelo resto do elenco a manter Nelson nas filmagens.

Emilio Estevez originalmente ficaria com o papel de John Bender, mas como John Hughes não conseguiu ninguém para interpretar Andrew Clark, Estevez acabou assumindo o papel. Nicolas Cage passou a ser cotado por Hughes para interpretar John Bender, mas ele decidiu fazer testes com John Cusack e Judd Nelson. O papel ficou com Nelson, pois Cusack não tinha um olhar ameaçador suficiente quanto o de Nelson.

A cena em que os alunos contam suas histórias não tinha diálogo no roteiro. John Hughes deixou a fala a cargo dos atores e eles poderiam falar o que quisessem. Hughes queria que o elenco se sentisse a vontade para contribuir com o que pudessem para o filme, assim, o elenco incluía algumas falas que não estavam no roteiro, Hughes as vezes adaptava o roteiro com as falas sugeridas pelos atores. Rick Moranis, originalmente interpretaria o zelador da escola, mas acabou deixando o projeto devido a diferenças criativas com Hughes. John Hughes fez uma ponta no filme interpretando o pai de Brian, que vai buscá-lo no final do filme. A mãe e irmã de Brian, que aparecem no início do filme levando-o para a escola, realmente são a mãe e irmã de Anthony Michael Hall.

O filme possui 92% de audiência e 90% de aprovação no Rotten Tomatoes, baseados em 48 críticas. No site Intercine, o filme também possui a maioria dos comentários a seu favor. O filme atingiu a 3° posição de bilheteria em fevereiro de 1985 arrecadando US$ 45 milhões de dólares em sua estréia e US$ 51 milhões externamente.

The Breakfast Club

Disponibilidades do DVD de Clube dos Cinco:

Áudio: Inglês 5.1 DTS/Inglês 5.1 Dolby Digital/ Português 2.0 Mono/ Espanhol 2.0 Mono
Legendas:Inglês/Português/Espanhol/Japonês/Tailandês/Coreano/Mandarim
Extras: Trailer do filme
Formato de tela: 1.78 Widescreen Anamórfico
NTSC

Onde comprar este filme:

Lojas Americanas
Livrarias Saraiva
Casas Bahia
Submarino
Pontofrio
Livraria Cultura

Elenco de Clube dos Cinco (The Breakfast Club)

Judd Nelson cópia

Judd Nelson como John Bender

Molly Ringwald cópia

Molly Ringwald como Claire Standish

Anthony Michael Hall cópia

Anthony Michael Hall como Brian Johnson

Emilio Estevez cópia

Emilio Estevez como Andrew Clarke

Ally Sheedy cópia

Ally Sheedy como Allison Reynolds

Paul Gleason cópia

Paul Gleason como o Diretor Richard Vernon

Com as participações de:

John Kapelos como Karl Reed, o zelador
Ron Dean como o Sr. Clarke
Mercedes Hall como a Sra. Johnson
John Hughes como o Sr. Johnson
Mary Christian Hall como a irmã de Brian
Tim Gamble como o Sr. Standish
Perry Crawford como o Sr. Reynolds
Fran Gargano como a Sra. Reynolds

Elenco de Dublagem Clube dos Cinco
Estúdio: Trix Brasil
Mídia: DVD
Direção: Adriana Torres

Phillipe Maia (Judd Nelson): John Bender
Adriana Torres (Molly Ringwald): Claire Standish
Gustavo Nader (Anthony Michael Hall): Brian Johnson
Felipe Grinnan (Emilio Estevez): Andrew Clarke
Priscila Amorim (Ally Sheedy): Allison Reynolds
Jorge Vasconcellos (Paul Gleason): Diretor Richard Vernon
Reginaldo Primo (John Kapelos): Karl Reed, o zelador

OBS: Para quem assiste ao filme dublado, esta foi uma terceira dublagem e é exclusiva para o lançamento em DVD. Ela conta com a inclusão dos palavrões ditos pelos personagens do filme. Lembrando que ele já havia sido dublado pela Herbert Richers para o SBT e pela Audiocorp para a Rede Globo, porém com amenização na tradução dos xingamentos e palavrões, pois essas dublagens eram destinadas à TV aberta para a exibição do filme em sessões vespertinas.

A música tema de Clube dos CincoDon’t You (Forget About Me)” foi gravada pela banda escocesa Simple Minds e é um dos maiores sucessos da banda.

Simple Minds – Don’t You (Forget About Me) – The Breakfast Clube Theme – Clube dos Cinco Tema

 Trailer de Clube dos Cinco (The Breakfast Club)

Curta nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/filmesnobrasil

Galeria de Fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Qual sua opinião sobre este filme?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s